03 Outubro, 2021

Atlantic Connection 2021



A 5ª edição do Atlantic Connection, maior evento de conexão entre Brasil e Portugal, foi realizada ontem no Consulado Geral de Portugal em São Paulo e na Atlantic Station diretamente de Lisboa.

Por Ana Julia Sampaio

A 5ª edição do Atlantic Connection, maior evento de conexão entre Brasil e Portugal, foi realizada ontem no Consulado Geral de Portugal em São Paulo e na Atlantic Station diretamente de Lisboa.

A organizadora Atlantic Hub (https://www.atlantichub.com/) demonstrou que tem expertise consolidada em todos os assuntos relacionados e requisitos para assessorar com excelência os empresários que pretendem ter negócios do outro lado do Atlântico.

A audiência do evento vem crescendo ano a ano e a percepção de que a aceleração da digitalização imposta pela pandemia trouxe alguns benefícios, apesar dos pesares, também se reflete na construção de novos negócios e novas necessidades dos mercados envolvidos.

A missão organizada anualmente pela Atlantic Hub leva empresários brasileiros para Portugal e ocorrerá entre os dias 31.10 e 06.11.2021, por ocasião do Web Summit em Lisboa (01 a 04.11).

A promessa é de que haverá muitas oportunidades de networking e de interação como aconteceu nos últimos 5 anos.

A conferir!

As inscrições poderão ser realizadas no seguinte link:

https://www.missaowebsummit.com.br

O Web Summit (https://websummit.com/) é um dos maiores eventos de tecnologia do mundo e teve aproximadamente 70 mil participantes em 2019, movimentando milhares de dólares.


O evento de ontem teve uma agenda repleta de assuntos interessantes para quem pretende empreender em Portugal.

O Dr. Paulo Jorge Nascimento, Cônsul Embaixador de Portugal, abriu o evento, seguido por Nuno Rebelo de Sousa, presidente da Câmara Portuguesa de São Paulo.

Ambos exaltaram a importância dos negócios entre Brasil e Portugal.

Ficou claramente demonstrado que a parceria é profícua para todos.

Os convidados Tiago Prandi, sócio da Conexão Europa Imóveis, e Felipe Simonsen, diretor de câmbio do Banco Master, apresentaram o painel Caminhos para morar em Portugal, levando informações essenciais para quem deseja trilha-lo.

A mediação foi realizada por Flávio Martins, CEO do Nacionalidade Portuguesa.

Felipe Simonsen e sua equipe dão atendimento personalizado aos clientes que dependem do câmbio, facilitando a dinâmica inerente às atividades empresariais e de quem faz investimentos no eixo Brasil-Portugal ou aos que pretendem adquirir imóveis em solo português.

Além disso, Simonsen tem a expectativa de que o mercado tende a abandonar o pessimismo em 2022 com a provável recuperação da economia brasileira e acredita no fortalecimento do Real (moeda brasileira).

Os fatores preponderantes para isso dependem de acertos na política fiscal e do risco político mais controlado, o que leva ao consequente superávit da balança comercial (quando o país exporta mais do que importa).

O Painel Portugal: Silicon Valley da Europa, mediado por Eduardo Migliorelli, CEO da Atlantic Hub, descreveu o ecossistema de startups de tecnologia português, colocando o país em merecido destaque com relação às iniciativas implementadas nos últimos anos.

A participação de Antonio Loureiro, CEO da Conquest One, e de Carlos Latourrette, CEO da Latourrette Consulting, foi essencial para demonstrar como é possível obter sucesso na internacionalização de negócios.

A Latourrette é uma empresa portuguesa com presença em alguns países como o Brasil e tem como DNA a transformação digital, levando a modernização necessária aos seus clientes.

Fernanda Esposito, head de franchising da Atlantic Hub, mediou o painel Caminhos para Abrir um Negócio em Portugal que teve João Cabral, head de inovação da Atlantic Hub, e João Guetter, Managing Partners da COREangels Atlantic.

Fernanda tem muita experiência e uma visão diferenciada com relação às oportunidades de negócios.


O tema Como a LGPD e a GDPR afetam os Negócios em Portugal e no Brasil teve uma destacada audiência e foi bastante comentado pelos internautas.

As participações da Dra. Nina Navarro, gestora jurídica da TotalPass, e do Dr. Marcelo Salomão, advogado tributarista e sócio-presidente do escritório Brasil Salomão e Matthes Advocacia, foram essenciais para abrilhantar o evento.

Temas como proteção de dados são de extrema importância para quem navega em mares digitais e são fundamentais para que as empresas estejam em conformidade com as legislações vigentes na União Europeia e no Brasil, assim como nos mais de 100 países que possuem legislação específica para a proteção de dados.

O escritório Brasil Salomão e Matthes Advocacia tem 52 anos e, além de estar presente em algumas cidades brasileiras, também tem escritórios em Portugal, nas cidades de Lisboa e Porto, atendendo à crescente demanda de brasileiros que se mudaram para lá.

A TotalPass é uma startup do grupo Bio Ritmo Smart Fit e se destaca como uma agregadora de academias, ou seja, trata-se de um benefício corporativo oferecido por empresas para seus funcionários, em um programa de coparticipação.

A empresa vem se destacando no mercado que antes era dominado pela Gympass.

Atualmente a empresa tem mais de 450 unidades da Smart Fit, Bio Ritmo e outros estúdios à disposição de sua base de clientes e também está presente no Chile e no México.

Para falar sobre Como Conquistar Clientes em Portugal, a Atlantic Hub convidou Adriano Sforcini, sócio da agência bauc.ag Portugal, e Chitra Stern, CEO do grupo Martinhal.

O painel foi mediado por Flávio Horta, CEO da Digitalks, e demonstrou que compreender a cultura local é mandatório para atender os clientes portugueses adequadamente.

Sforcini mudou-se do Brasil para Portugal com o desafio de internacionalizar a bauc.ag e tem obtido muito sucesso.

Flávio Horta é um forte nome em eventos voltados para tecnologia no Brasil e também promove palestras pela Digitalks Portugal.

O crescimento da audiência dos eventos da Digitaks Brasil é exponencial e presta um importante serviço para a comunidade interessada no assunto.

Os palestrantes Armando Abreu, Presidente da Federação das Câmaras Portuguesas, e Francisco Costa, Presidente da aicep (Agência para o Investimento do Comércio Externo de Portugal), apresentaram o painel Conexão Portugal e Brasil, com ênfase na importância das instituições que promovem o intercâmbio comercial entre Brasil e Portugal.

Um dos temas mais aguardados foi O que Esperar do Web Summit, com o palestrante Artur Pereira, VP Country Manager Portugal Web Summit, com condução de Filipe Rosa, Partner da NO GAP VENTURES.

Filipe Rosa é uma presença constante e um importante parceiro da Atlantic Hub nas missões que levam empresários brasileiros ao Web Summit.

Por fim, mas não menos importante, o painel da Apex Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), conduzido por João Tourinho, Business Manager da Atlantic Station, fechou o evento explorando o tema voltado à inserção de startups brasileiras no consolidado ecossistema de tecnologia português.

Os palestrantes foram Karina Bazuchi, Coordenadora de Expansão Internacional da Apex Brasil, e Marcelo Bastos, CEO da SizeBay.

O Atlantic Station (https://atlanticstation.pt), local da transmissão do evento em Lisboa, é um Hub de Inovação localizado no Edu Hub e conta com 52 posições de trabalho 600 m².

Além de fomentar o intercâmbio entre empresários brasileiros e portugueses, tem como objetivo promover reuniões que movimentem o ecossistema de inovações.

As iniciativas da Atlantic Hub de estreitar os laços entre Brasil e Portugal têm gerado muitos frutos e cumpre perfeitamente o papel de auxiliar brasileiros na internacionalização de seus negócios.

A capacidade de unir o útil ao agradável de Thiago Matsumoto, CMO e co-founder da Atlantic Hub, e de toda a equipe da empresa tornou o evento um sucesso.

Em que pese a presença restrita de palestrantes no Consulado, eis que a audiência foi estritamente online, o que mais chamou a atenção foi que os próprios convidados fizeram networking e estão avaliando parcerias futuras.

Tal fato apenas confirmou o potencial que existe na união entre portugueses e brasileiros. Não obstante, o isolamento imposto pela pandemia nos tornou ávidos para fecharmos negócios presencialmente e quaisquer iniciativas que promovam o reaquecimento da economia após tantos meses de isolamento são mais do que bem-vindas!

Up